Leigos Missionários Combonianos

A missão leva a lutar pela vida

LMC Brasil
LMC Brasil

A vida de um cidadão comum pode preparar para a missão?

– Sim, quando ela é assumida, doada e partilhada. Assim é que entendem os Leigos Missionários Combonianos – LMC, entre os quais Regimar e Valmir, de Balsas – MA.

A última luta que Regimar empreendeu foi pela implantação de um CVV – Centro de Valorização da Vida, em Balsas.

Durante um Simpósio Missionário realizado em Bacabal – MA em outubro de 2018, Regimar ouviu falar pela primeira vez em CVV, um centro de prevenção de suicídio com profissionais das várias áreas do atendimento, como psicólogo, assistente social, médico e advogado. Logo pensou: “È justamente disso que Balsas, a minha cidade, precisa, pois é uma das mais atingidas do Maranhão, pela praga do suicídio”. Normalmente, o primeiro atendimento se dá pelo telefone, pois esse meio de comunicação permite o anonimato, através do qual a pessoa fragilizada e vulnerável se sente mais protegida. Por isso se faz necessária uma rede de voluntários.

No mesmo dia Regimar conversou com seus conterrâneos que participavam do encontro, os quais se mostraram interessados na iniciativa.

Nos meses seguintes, ela enfrentou o grande desafio de encontrar pessoas disponíveis, a causa dos vários compromissos já assumidos. Quase desistiu. Só encontrou uma grande força na família, pois Valmir, seu esposo, sempre acreditou na luta e lhe deu apoio.

Foi a situação de angústia frequente, devida ao elevado número de suicídios, que a levou a dar um passo ulterior. Em agosto de 2019 procurou o vice-prefeito e após uma conversa com a vereadora Fransuíla, agendou uma audiência pública para os dias 30/09 – 01/10, com a presença de Régis, coordenador nacional de expansão do CVV, com a finalidade de apresentar o método de trabalho e implantar um posto em Balsas.

A data foi definida a partir dos compromissos de Regimar: “Como você está à frente desse projeto, não pode faltar na audiência de implantação”, lhe disseram as autoridades municipais.

Acontece que na semana seguinte, exatamente dia 06/10, Regimar celebrou sua missa de envio em missão, como LMC. Junto com Valmir, seu esposo, foram para o Ipê Amarelo, bairro da periferia de Contagem – MG, no dia 23/10 para a preparação imediata ao serviço missionário, através do aprofundamento dos temas de espiritualidade, vida comunitária e inserção.

O casal partiu, deixando seu filho único, Lucas, de 22 anos. Formado em sistemas de informação, tem boas possibilidades de conseguir trabalho a curto prazo e, estando namorando com Maria, têm planos de se casar.

Valmir e Regimar viajam tranquilos, por reconhecer o filho maduro, pronto para enfrentar a vida.

A Lucas e Maria, às duas famílias de origem e às comunidades que partilharam a caminhada, manifestam gratidão, agradecendo por seu apoio, e confiança, coA Lucas e Maria, às duas famílias de origem e às comunidades que partilharam a caminhada, manifestam gratidão, agradecendo por seu apoio, e confiança, contando com suas orações.

Oremos também nós por este casal e por sua entrega à missão!

LMC Brasil

P Carlos (pároco do casal)

Semana vocacional e de animação missionária em Balsas, Brasil

LMC Balsas
Balsas

Alguns membros da Família Comboniana (padre, irmão, irmã e leigos do grupo de Espiritualidade Comboniana), sendo a maioria originalmente da diocese de Balsas, realizaram uma semana de animação missionária e vocacional em Balsas (MA) nas paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e de Santo Antônio. Foram várias celebrações com lindos testemunhos, momentos vividos num clima de família e paixão missionária. A atividade foi realizada também em vista da Grande Semana Missionária paroquial que acontecerá em novembro na mesma cidade e marcou ainda a celebração dos 25 anos de vida consagrada da Ir. Maria do Socorro Ribeiro, missionária comboniana de Balsas, que foi celebrada na Festa da Assunção de Maria e dia da Vida Religiosa e Consagrada. A semana missionária e vocacional foi uma iniciativa da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e realizada com o empenho e participação do Grupo de Espiritualidade Comboniana de Balsas e alguns Religiosos e missionários convidados.

P Raimundo Rocha, mccj

Missa de Envio LMC Carolina Fiúza

Carolina
Carolina

Meus queridos amigos e amigas,

O meu coração está pleno e muito agradecido por tantas bênçãos e amor recebido no dia de ontem, 12 de Maio, onde na minha paróquia – Santa Eufémia – foi celebrado o meu envio. Foi uma cerimónia muito bonita… e não só a cerimónia, mas todo o dia em geral e animação missionária, foram momentos de grande partilha e fraternidade.

O meu MUITO OBRIGADA A TODOS por toda a união em oração. Sinto-me uma sortuda… por vos ter a vós como família e tantos amigos que me amam e me dão força! OBRIGADA! Para quem não pode estar presente na Eucaristia, partilho as palavras que dirigi a todos.

Animacion Misionera

Meu querido Pai do Céu,

 Esta é uma prece da Tua filha muito amada, Carolina de Jesus Fiúza, que hoje, com a força desta comunidade, é enviada por dois anos a amar o povo da Etiópia.

Desde há uns bons tempos que oiço o Teu convite a ecoar dentro de mim e que me diz:

“Faz-te ao largo e lança as redes para a pesca. Não tenhas medo: vem comigo ser pescadora de Homens. Vem, segue-me!”

Pois a Ti agradeço este convite e é com muita alegria que, como Maria, digo SIM, Faça-se em mim segundo a Tua palavra!

 A Ti devo um grande OBRIGADA pois este Sim é fruto de uma relação entre nós dois. A Ti muito OBRIGADA por nunca desistires de mim e porque em mim confias. A Ti também agradeço todas estas pessoas que aqui estão das mais diversas formas, física ou espiritualmente. A Ti agradeço estas mil vidas que, muitas vezes, sem o saberem, são também Mil vidas para a Missão, tal como pedia São Daniel Comboni: as Mil vidas para a Missão. Agradeço-Te a coragem e força que dão ao meu Sim e a confiança que em mim depositam.

A todas estas vidas e a Ti agradeço e prometo: prometo errar, falhar. É a condição humana! Porém, prometo tentar melhorar sempre, prometo aprender, escutar, calar, aceitar, entender, partilhar o que sou, receber o que são… e, mais que tudo, AMAR. Prometo entregar-me totalmente ao povo etíope e Fazer o que posso, com o que tenho, onde estiver.

Olho para mim e vejo-me pequena. Porém, é com as minhas limitações, com o que trago na minha bagageira, que me quero entregar a Ti e partir para junto dos mais pobres e necessitados, inspirada por São Daniel Comboni. E confio em Ti. Confio que Tu não escolhes os capacitados, mas sim capacitas os escolhidos. Assim, confio que me darás as capacidades para amar este maravilhoso povo da Etiópia, onde Tu já estás desde sempre.

Talvez muitos não entendam porque escolho partir em missão. Compreendo e aceito a incompreensão de muitos. E agradeço o apoio que, ainda assim e de forma incondicional, me dão. Tal como o meu querido pai diz, “o bem pode fazer-se em muitos lados!”. E não é mentira… porém, Tu meu Pai do céu, Tu que és um só Corpo, mas com muitos membros e cada membro com a sua função, Tu chamas-nos a todos a ser missionários, de formas muito distintas. Hoje e a mim, sei que me chamas a partir, chamas-me assim a ser um grão de trigo que morre na terra para que nasça fruto. E isto é um mistério. Tal como o mistério do Teu Filho muito amado que morreu na Cruz. Tal como Ele, também dou o meu Sim, pronta a fazer nascer e crescer a missão aos pés da Cruz. Conseguiremos nós alguma vez entender este mistério da morte de Jesus na Cruz, meu Pai? Talvez não. Da mesma forma, talvez não seja entendível o meu Sim para muitos. É um mistério, também. Também para mim a missão que me entregas em mãos é um mistério. Mas, ainda assim, digo Sim.

Digo Sim confiadamente pois sei que nunca, mas nunca me abandonarás.

Meu Deus, Tu sabes a Gratidão que trago dentro a tantas pessoas. Sem oportunidade de mencionar todas, agradeço em especial à minha Família, àquela que me dá sentido, que me deu genes de missionária!

Agradeço-Te em particular a vida dos meus pais, Edite e Manuel Fiúza, que me educaram da melhor forma que sabiam. Sem eles, a minha vida, valores, dons… tudo o que sou, de forma alguma seria possível. Agradeço-Te as suas vidas e o fruto da sua criação que sou eu hoje, este dom que sou e que quero colocar a render. Agradeço-Te porque lhes dás a capacidade de me amarem e apoiarem incondicionalmente, ainda que, muitas vezes, não compreendam as minhas decisões. Peço-Te que os guardes, que olhes sempre por eles e que sempre lhes dês a força para lutar pela Vida, tal como me ensinaram a fazer.

Agradeço-Te a vida do meu namorado, Hélder Neves, que desde sempre me apoiou e me deu a força nos momentos de maior dúvida. Agradeço-Te o amor que nos une e que só de Ti pode vir. E sei que este Sim não é apenas meu, mas de ambos. Também ele aceita o convite de viver em missão comigo. E esta missão aceitamo-la com muita confiança! Peço-Te que olhes sempre por ele, acolhendo-o nos Teus braços. E que aquilo que Tu uniste, o amor que nos une a nós dois, jamais ousemos separar ou danificar. Dá-nos a confiança e a coragem de nos mantermos sempre unos!

Agradeço-Te a vida de todos os paroquianos da minha “terra, ó que linda de terra”, esta linda Santa Eufémia. Esta terra que me viu crescer e que me acompanhou na vida e fé cristãs. Entre catequistas, grupos de coro, sacerdotes que aqui já conheci (e já são três), e tantas pessoas que hoje olho e das quais trago o melhor… agradeço-Te a vida de cada uma. Um agradecimento especial ao Padre Nuno Gil, cuja jovialidade e força para chegar a todos não me deixam indiferente. Peço-Te que lhe sigas dando ânimo para continuar a conduzir e construir o Teu Reino aqui na Terra.

E, por fim, e sabendo que muitas outras vidas teria a agradecer, agradeço-Te toda a Família Comboniana.

Agradeço por serem luz neste caminho em que procuro diariamente descobrir-Te e apaixonar-me mais e mais por Ti. Agradeço-Te pelo exemplo que cada um é para mim de vida inspirada em São Daniel Comboni e por possibilitarem que entenda cada vez mais e melhor a minha vocação missionária. Agradeço-lhes verdadeiramente pois em mim confiam a missão na Etiópia, e peço-Te que consiga sempre ser o melhor de mim como LMC.

Meu Deus, tu sabes o que trago dentro, melhor que ninguém. Tu sabes o quanto dói deixar o amor que tenho aqui. Porém, tu também sabes o quanto estou feliz pois, ali onde vou também me espera o amor. Pois vou ao encontro o amor, seguindo os passos de quem me convida.

Bem sabes, que este nunca será um Adeus, mas sempre um Até breve.

Até breve minha comunidade. Nunca tenham medo de dar o vosso Sim, pois Deus, como Pai misericordioso, nunca vos abandonará. Deixo-vos uma lembrança: uma Cruz tipicamente Etíope (que inclusive vos foi enviada por uma irmã Missionária Comboniana da Etiópia), para que recordem que todos formamos parte de uma mesma cruz, a Cruz de Cristo. Rezem por mim e pelo povo e missão na Etiópia. Confiem que nós também rezaremos por vós.

Carolina Fiúza, LMC

21 anos de Vida, “e Vida em abundância”

LMC Portugal

LMC PortugalÉ dia de agradecer ao Senhor o caminho que temos feito como Leigos Missionários Combonianos. Hoje completamos 21 anos de História e Missão; 21 anos desde aquele 25 de Janeiro de 1998 no qual iniciámos este caminho de discernimento e formação para Leigos, animados pelo Espírito Santo e por São Daniel Comboni, na Maia.

Tem sido um caminho muito bonito. Um caminho feito aos pés da Cruz, diante do Senhor. E é deste caminho que brota a missão – aquela que é feita de obras de Deus que “nascem e crescem aos pés da Cruz”. Um caminho como família, inspirados por São Daniel Comboni que nos conduz a “Salvar África com África” – esta maravilhosa África que hoje em dia já não tem limites, que está nas nossas periferias.

LMC Portugal

Muitos foram os que connosco caminharam. Uns foram, outros continuam comprometidos como LMC, mas todos, de algum modo, fomos deixando tragos e gotas que completam hoje este oceano de amor que somos e que une continentes. A todos os nos acompanharam e continuam acompanhando agradecemos do fundo do coração.En estos 21 años fueron varios los

LMC PortugalNestes 21 anos foram vários os LMC que viveram a sua vocação além-fronteiras: em Moçambique, no Brasil, na República Centro-Africana e no Perú . Hoje continuamos difundindo a nossa alma missionária nestes mesmos países: a Marisa em Moçambique; a Liliana no Brasil; a Maria Augusta e a Cristina na República Centro-Africana; a Paula e a Neuza no Perú. Sem esquecer todos quantos somos os que estão comprometidos e que se encontram em Portugal, nas periferias, nas suas famílias, na vida, procurando habitar a missão que Deus lhes pede, e todos os formandos que buscam o discernimento encontrando no Carisma de São Daniel Comboni o chamamento de Deus.

Missionários em Cristo e pelo baptismo, avançamos como nos animava São Daniel Comboni:

«tenham sempre os olhos postos em Jesus Cristo, amando-o ternamente e procurando entender cada vez melhor o que significa um Deus morto na cruz pela salvação das almas» (Escritos 2721).

LMC Portugalsalvar almas Comboni afirmava-o como muito mais além de uma simples Evangelização: a salvação da humanidade na paixão e na morte de Cristo, que nasce e vive da identificação do missionário com este mistério pascal, neste morrer para nascer, para viver. “Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele fica só. Mas, se morre, produz muito fruto.” – (Jo 12,24)

É com muito ânimo que seguimos o caminho, as pegadas de São Daniel Comboni, de mãos entrelaçadas para que a sua obra não morra, um caminho de árdua e entusiasmante missão entre os povos e nações sedentos do amor de Cristo.

LMC Portugal

LMC Portugal

A Igreja de Cristo em missão no mundo

Logo PT

Logo PTA Congregação para a Evangelização dos Povos e Obras Missionárias Pontifícias apresentaram o «Guia para o Mês Missionário Extraordinário Outubro 2019», com o tema «Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo».

Trata-se de material de apoio realizado com os contributos provenientes de cristãos do mundo inteiro e dirigido aos cristãos do mundo inteiro. Um verdadeiro trabalho de comunhão eclesial, que foi possível, graças, também, à mediação das direções nacionais das Obras Missionárias Pontifícias presentes nos vários países. Um instrumento nascido em ambiente “sinodal” para servir as Igrejas locais nas suas necessidades de formação e animação missionária, e para preparar e viver o Mês Missionário Extraordinário desejado pelo Papa Francisco por ocasião do centenário da promulgação da Carta Apostólica Maximum Illud do Papa Bento XV (30 de novembro de 1919).

Guia