Leigos Missionários Combonianos

Visita à APAC de Santa Luzia

LMC Brasil
LMC Brasil

Tenho a oportunidade de estar visitando uma Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, APAC em Santa Luzia, município de Minas Gerais, que basicamente é um centro de detenção, mas não qualquer centro de detenção. Acaso tem privilégios? Não. Acaso tem muito investimento de ricos e poderosos? Não. É um centro embasado na proposta do Dr. Mario Ottoboni: “Ninguém é irrecuperável”. Isso é Evangelho puro.

Já na primeira impressão dá para perceber muita coisa diferente: um dos detentos é o porteiro dum centro de detenção com 120 “criminosos”. Ele tem a chave da entrada principal e da entrada ao centro dos regimes fechado e semiaberto. Agora, depois de entrar, parece que esses “criminosos” têm um rosto diferente entre muitas coisas: paz, alegria, bondade, arrependimento, caridade, desejos profundos e sinceros de recuperação.

Aqui ninguém é criminoso, todos são RECUPERANDOS, palavra tão precisa, acertada e necessária como primeiro passo para querer ajudar a que aquele que algum dia errou, não volte mais aos mesmos lugares. Joao 8, 11 Res­pondeu ela: “Ninguém, Senhor”. Disse-lhe então Jesus: “Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar”.”

Com certeza há um método, o método APAC, para trabalhar seriamente na inserção do recuperando na sociedade.

Pela graça de Deus, junto com Alejo, LMC há mais de 20 anos, ajudamos num projeto relâmpago de interpretação de textos em espanhol, para que alguns detentos possam fazer a prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e fazer faculdade desde a APAC. Por enquanto continuam os planejamentos para trabalhar todo o ano 2020 com projetos de maior alcance humano e social.

Estar no meio de homens que puderam ter feito qualquer barbárie, mas que querem mudar de vida, alguns deles sem educação formal, procurando todos os dias formas de estudar, trabalhar, pintar, se formar em algum ofício, é muito valioso e mais que valioso é só pelo poder e força do Espírito Santo e da misericórdia de Deus, que nunca é merecida, mas sempre incondicional, num clima de normas muito estritas, junto com a família do detento e a sociedade do lugar.

Agradeço a Deus pela oportunidade de poder abraçar e ver nos olhos daqueles homens, que ao mesmo tempo estão agradecidos, sempre a alegria por chegarmos mais uma vez a visitá-los. Se Deus acredita na humanidade, quem somos nós para não acreditar?

Alejandro, LMC

Um ano de missão no Brasil

LMC Brasil

Olá pessoal!

Somos Alejandro e Ana Cris, juntamente com nossos quatro filhos, Esteban, Isabel, Agustín e Lucia.

Há um ano, chegamos ao Brasil como parte de nossa vocação LMC. Atualmente, estamos no bairro de Ype Amarelo, no município de Contagem, no estado de Minas Gerais.

Aqui moramos na Casa de Formação e Missão do LMC do Brasil.

Temos 9 anos como LMC na Guatemala e fazemos parte da Província da América Central. É uma caminhada que envolve muitas pessoas, como acontece com a comunidade da Guatemala antes de nossa partida e agora também durante este período neste campo missionário, bem como com a comunidade do Brasil, o comitê americano que está sempre à apoiarmos e obviamente o comitê central que tem contribuído constantemente para harmonizar o projeto para avançar.

Com alegria, compartilhamos um pouco dessa caminhada.

Que tudo seja pela Glória de Deus e pela Salvação das Almas (São Daniel Comboni).

Alejandro y Ana Cris LMC

Encontro de Espiritualidade e Metodologia com funcionários e recuperandos na mais nova APAC do Estado do Maranhão

APAC Brasil
APAC Brasil

APAC significa Associação de Proteção e Assistência aos Condenados. Essa sigla dá nome às unidades que adotam um método baseado na valorização humana, vinculada à evangelização, para oferecer ao condenado condições de recuperar-se.

Busca também, em uma perspectiva mais ampla, a proteção da sociedade, a promoção da justiça e o socorro às vítimas.

A principal diferença entre a APAC e o sistema carcerário comum é que, na APAC, os presos (chamados de recuperandos pelo método) são corresponsáveis pela recuperação deles, além de receberem assistência espiritual, médica, psicológica e jurídicas prestadas pela comunidade. A segurança e a disciplina são feitas com a colaboração dos recuperandos, tendo como suporte funcionários, voluntários e diretores das entidades, sem a presença de policiais e agentes penitenciários.

A FBAC – Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados, realizou na data de hoje, 24/11, um Encontro de Espiritualidade e Metodologia com funcionários e recuperandos na mais nova APAC do Estado do Maranhão.

A APAC de Bacabal, iniciou suas atividades no dia 07/11, com a chegada de seus novos recuperandos, contando também com o apoio de recuperandos e funcionários da APAC de Pedreiras – MA.

É com muita felicidade que iniciamos mais este CRS, que ainda está em obras internas, mas em breve estará pronto a aplicar com muito êxito toda a metodologia apaqueana.

Classificamos o Encontro como bastante positivo, com uma participação efetiva de recuperandos e funcionários, o que facilitará os trabalhos a serem desenvolvidos nesta APAC. Agradecemos a Deus por nossa 53° unidade no Brasil e pedimos continuidade nas orações para a consolidação das APAC’s existentes e os surgimentos de novas APAC’s, possibilitando assim a cada preso recuperado, um bandido a menos na rua.

APAC Brasil

Estamos juntos!

Regimar partilhou este pequeno texto referente a partida deles para o Ipê

LMC Brasil
LMC Brasil

“Chegou o momento de partir, deixar família, amigos, trabalho, comunidade, sair de nossa zona de conforto. É uma mistura de felicidade e saudade. Um palpitar no coração pelos dois motivos, partir deixando uma vida, mas em direção a outra, viver a missão. Não da pra falar muito, porque não da pra definir os sentimentos nesse momento, é um misto de todos. Mas temos certeza do que queremos e confiamos em Deus que dará tudo certo.” Regimar, LMC Brasil

A missão leva a lutar pela vida

LMC Brasil
LMC Brasil

A vida de um cidadão comum pode preparar para a missão?

– Sim, quando ela é assumida, doada e partilhada. Assim é que entendem os Leigos Missionários Combonianos – LMC, entre os quais Regimar e Valmir, de Balsas – MA.

A última luta que Regimar empreendeu foi pela implantação de um CVV – Centro de Valorização da Vida, em Balsas.

Durante um Simpósio Missionário realizado em Bacabal – MA em outubro de 2018, Regimar ouviu falar pela primeira vez em CVV, um centro de prevenção de suicídio com profissionais das várias áreas do atendimento, como psicólogo, assistente social, médico e advogado. Logo pensou: “È justamente disso que Balsas, a minha cidade, precisa, pois é uma das mais atingidas do Maranhão, pela praga do suicídio”. Normalmente, o primeiro atendimento se dá pelo telefone, pois esse meio de comunicação permite o anonimato, através do qual a pessoa fragilizada e vulnerável se sente mais protegida. Por isso se faz necessária uma rede de voluntários.

No mesmo dia Regimar conversou com seus conterrâneos que participavam do encontro, os quais se mostraram interessados na iniciativa.

Nos meses seguintes, ela enfrentou o grande desafio de encontrar pessoas disponíveis, a causa dos vários compromissos já assumidos. Quase desistiu. Só encontrou uma grande força na família, pois Valmir, seu esposo, sempre acreditou na luta e lhe deu apoio.

Foi a situação de angústia frequente, devida ao elevado número de suicídios, que a levou a dar um passo ulterior. Em agosto de 2019 procurou o vice-prefeito e após uma conversa com a vereadora Fransuíla, agendou uma audiência pública para os dias 30/09 – 01/10, com a presença de Régis, coordenador nacional de expansão do CVV, com a finalidade de apresentar o método de trabalho e implantar um posto em Balsas.

A data foi definida a partir dos compromissos de Regimar: “Como você está à frente desse projeto, não pode faltar na audiência de implantação”, lhe disseram as autoridades municipais.

Acontece que na semana seguinte, exatamente dia 06/10, Regimar celebrou sua missa de envio em missão, como LMC. Junto com Valmir, seu esposo, foram para o Ipê Amarelo, bairro da periferia de Contagem – MG, no dia 23/10 para a preparação imediata ao serviço missionário, através do aprofundamento dos temas de espiritualidade, vida comunitária e inserção.

O casal partiu, deixando seu filho único, Lucas, de 22 anos. Formado em sistemas de informação, tem boas possibilidades de conseguir trabalho a curto prazo e, estando namorando com Maria, têm planos de se casar.

Valmir e Regimar viajam tranquilos, por reconhecer o filho maduro, pronto para enfrentar a vida.

A Lucas e Maria, às duas famílias de origem e às comunidades que partilharam a caminhada, manifestam gratidão, agradecendo por seu apoio, e confiança, coA Lucas e Maria, às duas famílias de origem e às comunidades que partilharam a caminhada, manifestam gratidão, agradecendo por seu apoio, e confiança, contando com suas orações.

Oremos também nós por este casal e por sua entrega à missão!

LMC Brasil

P Carlos (pároco do casal)